Governo de Alagoas propõe aumento de 6% aos militares em três anos
13/04/2018 18:43 em MACEIÓ ALAGOAS

O Governo de Alagoas, por meio da Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio (Seplag) apresentou, na tarde desta sexta-feira (13), durante reunião com as associações militares de Alagoas, uma proposta de reajuste para a categoria na ordem de 6%, que, caso aceita, ocorrerá de forma escalonada, acrescida à melhoria salarial que por ventura venha a ser concedida a todo o funcionalismo público.

De acordo com a Seplag, a proposta seria aplicada da seguinte forma: 3% em 2019; 1,5% em 2020; e 1,5% em 2021. Na oportunidade, o secretário de Planejamento, Gestão e Patrimônio, Fabrício Marques, explicou que qualquer reajuste acima deste percentual comprometeria as finanças do governo, forçando-o a descumprir o acordo firmado com a União para o prolongamento do pagamento do serviço da dívida pública de Alagoas.

Conforme este acordo, o Estado se comprometeu a estabelecer um teto de gastos em que a despesa corrente não poderá variar mais que a inflação do ano anterior. Caso haja o descumprimento, a União está autorizada a executar judicialmente o Estado, bem como bloquear todas as contas da gestão local.

No governo Renan Filho, destaca a Seplag, a folha salarial dos militares alagoanos - ativos, inativos e pensionistas - teve um aumento de 50,6%, saltando de R$ 850 milhões para R$ 1,3 bilhão no período. Para se ter uma ideia da aludida valorização, a folha total das demais categorias teve um acréscimo de "apenas" 21%.

 

A reunião desta sexta-feira está sendo realizada na sede da Seplag, reunindo também representantes das secretarias da Fazenda (Sefaz) e de Segurança Pública (SSP), a exemplo do secretário Lima Júnior.

COMENTÁRIOS

PUBLICIDADE