Negueba decide, CRB vence o Londrina por 1 a 0 e se mantém vivo na briga pelo acesso
11/11/2021 08:12 em ESPORTES

A reta final da Série B vai afunilando e o Galo segue sedento pelo G4. Na noite desta quinta (10), pela 35ª rodada da competição, o CRB recebeu o Londrina no Estádio Rei Pelé, em Maceió. Mesmo sem o técnico Allan Aal, o clube regatiano venceu mais uma e segue na cola do grupo de acesso. O 1 a 0 veio com gol do decisivo do atacante Emerson Negueba.Apesar da vitória, o resultado foi insuficiente para o Regatas retornar ao G4. Isso porque o Goiás venceu o Coritiba e ficou no 4º lugar. O Galo, então, fica na 5ª posição, agora com 57 pontos, apenas um atrás do time goiano. Por sua vez, o Londrina segue em uma situação desesperadora. Mesmo com a chance de deixar o Z4, a derrota manteve o clube com 38 pontos, em 17º.Diferente da maioria, o final de semana regatiano será intenso, cheio de treinamentos e viagens, visando a próxima rodada da Segundona. Já na segunda-feira (15), às 16 horas, o CRB encara o Brusque, no Augusto Bauer. O Londrina também joga segunda, no mesmo horário, porém, dentro de casa. O Tubarão recebe a Ponte Preta em um embate direto contra o rebaixamento.

 

Anderson Valiñas ficou no banco de reservas do Galo por conta da lesão de Allan Aal - Foto: Ailton Cruz

1º TEMPO

O início do duelo teve a cara do CRB das últimas partidas: muita tensão e medo de errar. Os donos da casa começaram tocando muito a bola no campo de defesa, porém, sem nenhum tipo de força para atacar o Londrina. Aos 4', Diego Torres até tentou de fora, mas César segurou fácil. A resposta londrinense veio em uma falha regatiana. Caprini recebeu de Salatiel, com 10 minutos de jogo, bateu bem na bola, contudo, a redonda passou pelo lado da trave.

Os chutes de longa distância foram a única alternativa encontrada pelos times nos primeiros minutos. Em falta próxima da área, com 18', Diego Torres foi para uma cobrança forte, na direção do gol, porém, César encaixou para segurar o 0 a 0. Os erros básicos prosseguiram de ambos os lados, sem nenhum tipo de jogada perigosa. Mesmo com posse de bola maior, o CRB teve dificuldades extremas contra a marcação do Tubarão.

Com 30, Elácio Córdoba fez boa jogada sobre Guilherme Romão, porém, na hora de cruzar acabou não encontrando ninguém vestido de azul. Em uma das poucas falhas da marcação do Londrina, aos 32, Jajá teve a oportunidade de finalizar, mas mandou por cima do travessão. Fora esse lance, a partida seguiu com muitas faltas e poucas conclusões em gol.

 

CRB fez bom primeiro tempo, mas pouco finalizou no gol - Foto: Ailton Cruz

Com 40, Marthã viu o campo de ataque aberto, no entanto, o camisa 5 se empolgou e o seu chute saiu todo torto, nem passando perto da meta do goleiro César. O único lance dentro da área veio aos 45, quando Romão apareceu pelo lado esquerdo, e cruzou para Careca, que cabeceou no chão, porém, para fora. A atuação ruim na etapa inicial incomodou muito a torcida regatiana, que acompanhou o intervalo em um tom de silêncio aborrecido.

2º TEMPO

O Galo começou melhor na etapa final, especialmente empurrado pela massa regatiana presente no Rei Pelé. Jajá fez boas jogadas nos minutos iniciais, contudo, a defesa do Londrina segurou bem. Quando não segurou, o Galo balançou as redes. Com 10 minutos finalmente Diego Torres conseguiu uma bela jogada, tocou para Emerson Negueba, livre do lado direito. O jovem atacante só fez bater cruzado para abrir o placar, colocando-se como um dos principais nomes regatianos na Série B e virando herói da partida.

O gol mexeu totalmente com o psicológico do Londrina, que seguiu se defendendo após ficar em desvantagem no placar. O Galo seguiu em cima, com muita posse de bola, além de rondar a área paranaense com muita tranquilidade. Sem sofrer sustos na defesa, o auxiliar Anderson Valiñas fez mudanças comuns, colocando Brandão, Wesley e Pablo Dyego, para oxigenar os 11 em campo.

A medida, em um primeiro momento, não deu certo. O Londrina conseguiu sua melhor chance na partida aos 27 minutos. Reginaldo falhou feio dentro da área e deixou fácil para Jhonny Lucas finalizar. Por sorte, a bola desviou e foi pelo alto. O embate começou a ficar mais divertido a partir dos 30 minutos, principalmente com o Tubarão partindo pra frente.

 

CRB melhorou no segundo tempo e conseguiu abrir o placar logo cedo - Foto: Ailton Cruz

Mossoró quase marcou de cabeça aos 31, mas a bola foi para cima. Poucos minutos depois, aos 33, Caetano quase fez de cabeça. O zagueiro deu um leve toque no cruzamento de Bressan e a redonda beliscou a trave de César. O time regatiano seguiu atento no confronto, armado para jogar no contra-ataque, enquanto o Tubarão errava muito na hora de atacar.

Os visitantes apertaram, principalmente com conclusões de longe. Marcelinho mandou uma bomba no gol, aos 41, porém Diogo Silva espalmou para escanteio. A pressão seguiu, com o Galo cada vez mais acuado na defesa. Wesley teve uma oportunidade clara aos 47, entretanto, a defesa do Londrina travou. Mesmo com a garra londrinense para buscar o empate, não conseguiu, e o CRB venceu a segunda seguida no Rei Pelé, para encostar no G4.

Ficha técnica

CRB - Diogo Silva; Reginaldo, Gum, Caetano e Guilherme Romão; Marthã, Jean Patrick (Wesley) e Diego Torres (Renan Bressan); Emerson Negueba (Pablo Dyego), Jajá e Nícolas Careca (Júnior Brandão). Técnico: Anderson Valiñas.

Londrina - César; Córdoba, Marcondes, Augusto e Eltinho (Luiz Henrique); Jhonny Lucas, João Paulo e Marcelo Freitas (Mossoró); Caprini (Gegê), Roberto (Victor Daniel) e Salatiel (Marcelinho). Técnico: Márcio Fernandes,

Cartões amarelos - Córdoba (Londrina)

Árbitro - Sávio Pereira Sampaio (CBF-DF)

Assistentes - Daniel Henrique da Silva Andrade (CBF-DF) e José Reinaldo Nascimento Junior (CBF-DF)

VAR - Jean Pierre Gonçalves Lima (CBF-RS)

 

Assistente do VAR - Lucio Beiersdorf Flor (CBF-RS)

COMENTÁRIOS

PUBLICIDADE