Traidor não! Argel fala sobre escolha pelo CSA: "Gosto da torcida, do clube"
04/10/2019 19:05 em ESPORTES

Nesta sexta-feira (4), dois dias depois do assédio do Ceará e permanência confirmada no CSA até dezembro de 2020, Argel Fucks garantiu estar muito feliz no comando técnico do Azulão. Em coletiva, o treinador aproveitou para cravar que se identificou com a torcida azulina e confirmou meta: "permanecer na Série A".

"Estávamos conversando sobre a possível renovação há duas semanas. Acabamos adiantando em virtude da proposta do Ceará. Se fosse por parte financeira teria ido para o Ceará porque não tinha multa no contrato. Tinha apenas a palavra minha e a da diretoria, e isso, para mim, vale mais que qualquer contrato", declarou Fucks.

 

 

Técnico Argel Fucks afirmou que segurança da diretoria azulina em seu trabalho motiva para sequência da Série A

FOTO: MATHEUS PIMENTA/ASCOM CSA

Recém completado três meses no CSA, Argel desembarcou em Maceió durante a parada da Copa América, em julho, para substituir o demitido Marcelo Cabo. A sua estreia aconteceu no jogo amistoso com o Sport, empatado em 2x2, no Rei Pelé. Mas valendo pontos, a primeira vitória só veio acontecer após cinco jogos. E logo uma de respeito: 1x0, sobre o Fluminense, no Maracanã. Depois disso, emplacou mais duas vitórias (Chapecoense e Ceará).

 

"Para mim é uma motivação muito maior [a renovação de contrato] porque vejo que a diretoria tem confiança no meu trabalho. Seria muito ruim para minha carreira sair do CSA nesse momento e deixar os jogadores. Até porque foram eles que aumentaram o desempenho da equipe na competição. Eu seria considerado um traidor. Estou feliz, contente em permanecer no clube", disse o gaúcho.

 

Comandante Argel Fucks disse que abandonar os jogadores no Z4 seria traição

FOTO: AILTON CRUZ

A próxima partida do CSA é contra o Avaí, adversário direto na corrida contra o rebaixamento. Por isso mesmo que Argel encara a partida com seriedade, apegando-se na invencibilidade de três partidas no "caldeirão" do Rei Pelé.

 

"Sabemos a dificuldade que é enfrentar o Avaí, por ser um adversário direto e estar vivo na competição. Depois da chegada do Alberto [Valentim], o time tem jogado de maneira diferente se defendendo bem e sendo rápido na frente. É um jogo de seis pontos para gente e temos que vencer dentro de casa. E lógico que teremos a nosso favor uma grande torcida vibrante, vamos jogar para vencer", cravou.

 

Argel se rendeu à torcida do CSA e quer fazer do Rei Pelé um caldeirão

FOTO: AILTON CRUZ/GAZETA DE ALAGOAS

Para a partida contra o Avaí, Argel não poderá contar com o meia Didira (dores no tornozelo), mas espera que o lateral Euller (com dores na panturrilha esquerda) possa ter condição de entrar em campo. Segundo o comandante, o jogador será reavaliado até o último treinamento, que acontecerá neste sábado (5).

 

Uma provável escalação do Azulão tem Jordi; Dawhan, Alan Costa, Luciano Castán e Carlinhos; Naldo, João Vitor, Jonatan Gómez, Hector Bustamante e Apodi; Ricardo Bueno.

 

CSA ocupa a 18ª posição da Série A, com 19 pontos. Já o Avaí, que soma 16 pontos, está logo abaixo, em 19º. Mesmo com uma vitoria sobre o Leão, neste domingo (6), às 19h, dentro do Trapichão, o Azulão não sai da zona de rebaixamento. O Fluminense (16º), tem 22 pontos e seis vitórias (primeiro critério de desempate), duas a mais que o time alagoano.

COMENTÁRIOS

PUBLICIDADE