Sindicato detecta irregularidades e ameaça pedir impugnação do concurso da Sefaz
15/11/2019 12:42 em CONCURSO E EDUCAÇÃO

A semana, definitivamente, não foi boa para o governo Renan Filho (MDB). Depois de anunciar e alardear numa live, nas redes sociais, o concurso público para a Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz), as provas podem não ocorrer. Na próxima semana, pode ser protocolado um pedido de impugnação do certame por parte do Sindicato dos Auditores de Arrecadação e Finanças do Estado de Alagoas (Sindafisco).

Na última terça-feira (12), a entidade publicou, no Diário Oficial do Estado (DOE), a convocação para uma assembleia geral da categoria, no dia 18, para discutir a "propositura de ação judicial para impugnação do concurso", conforme destaca a nota. No dia em que foi publicada, a edição do DOE não foi liberada para consulta, pelo menos até as 20h.

 

De acordo com o edital anunciado pelo governo, as vagas a serem preenchidas são para os cargos de auditor de finanças e controle de arrecadação da Fazenda Estadual. Os salários, a partir de R$ 9 mil, podem ser disputados por candidatos com qualquer formação superior.

Entretanto, segundo o presidente do Sidafisco, Marcos Sérgio da Silva Ferreira Neto, há irregularidades em "alguns detalhes" que teriam sido discutidos, inclusive, numa reunião em que esteve presente o deputado estadual Francisco Tenório (PMN).

SANTORO DEFENDE LISURA DO PROCESSO

A revelação veio à tona durante uma discussão pública, via rede social, com o próprio secretário estadual da Fazenda, George Santoro. Ao comentar o pedido de impugnação da entidade, ele afirmou que "infelizmente muitos confundem interesses individuais com o legítimo direto do Estado fazer um concurso público". O gestor defendeu a confiança na lisura, legalidade e observância de todas as normas correlatas ao certame.

Diante da posição, o próprio presidente do Sindafisco reconhece a lisura, mas reafirma as irregularidades e convida o próprio Santoro a comparecer à assembleia geral, marcada para as 9h, no Sindicato dos Urbanitários, no centro de Maceió. 

Até o momento, desde que a entidade anunciou a possibilidade de pedir a impugnação do concurso, o Governo do Estado não se posicionou oficialmente. De fato, a única certeza é que, diante do que for discutido e decidido, se a categoria votar pela propositura da ação, ela será instaurada. 

O Sindafisco quer que este encaminhamento, caso seja aprovado pela categoria, possa subsidiar tecnicamente a ação para que o Judiciário tenha plenas condições de analisar ponto a ponto os dados e conseguir se posicionar. Enquanto isso não ocorre, as inscrições continuam abertas no site do Cebraspe [Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos], empresa contratada para organizar o concurso.

COMENTÁRIOS

PUBLICIDADE