Mancini avalia fase da equipe e revela time da infância
11/12/2020 12:34 em Esportes

Técnico do Corinthians, Vagner Mancini respondeu a perguntas enviadas por membros do programa Fiel Torcedor nesta quinta-feira, dias antes do clássico contra o São Paulo, domingo, às 18h15 (de Brasília), na Neo Química Arena, pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Numa delas, um torcedor questionou sobre uma suposta dificuldade de o time "mostrar raça e vontade no jogo todo". Mancini reforçou que existe cobrança interna e explicou que o time tem apenas sofrido com uma oscilação entre um tempo e outro nas partidas recentes.

 

- Na segunda etapa, em alguns jogos, temos visto uma queda de rendimento. E isso é o que eu quero, o mais rápido possível, corrigir. Temos de entender o que essa camisa pede, para que o atleta possa fazer o melhor dele e levar o Corinthians a vitórias e a conquistas. Estou de olho nisso. Prometo que a cada dia vamos melhorar neste aspecto - falou Mancini.

- Quero uma equipe que marque avançada, que pressione o adversário, que tenha o pós-perda e que brigue muito pela bola, esse é o princípio do jogo e do clube. Jogar com raça e determinação é o mínimo a se esperar dos atletas. A equipe tem caído e nossa luta é entender o porquê - acrescentou.

Natural de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, o técnico foi perguntado se era corintiano na infância:

- Sou nascido numa cidade com dois clubes do futebol e na infância fui torcedor, e sou até hoje, do Comercial, que tem as cores do Corinthians. Sou filho de um ex-atleta de futebol, então o Corinthians sempre esteve inserido na minha vida, fui atleta, joguei contra e como treinador a mesma coisa.

Com 30 pontos, o Timão vai chegar na rodada na 11ª posição. O São Paulo lidera o Brasileirão com 50. Para Mancini, o Timão ainda vive um momento de formação.

 

- Vivemos no Corinthians uma fase de reconstrução de varias coisas, pegar um time durante o campeonato exige que você vá moldando conforme os jogos e o que você vê nos treinos. O Corinthians sempre foi referência na parte defensiva, quero que seja ponto forte, mas que também ataque e seja ofensivo, pois o jogo exige isso - destacou.

COMENTÁRIOS

PUBLICIDADE